17/07/2009

ALBERTO JOÃO JARDIM QUER PROIBIR O COMUNISMO.


Alberto João Jardim vai propor uma autêntica revolução na proposta de lei de revisão constitucional do PSD/Madeira que vai ser apresentada no Parlamento Regional no próximo dia 22, cinco dias antes de Manuela Ferreira Leite se deslocar à festa do Chão da Lagoa.

O presidente do Governo Regional da Madeira espera, deste modo, conseguir o apoio da presidente do partido.

Os sociais-democratas querem esclarecer o artigo 46º, nº 4 da Constituição da República Portuguesa sobre a «liberdade de associação». «A democracia não pode tolerar comportamentos e ideologias autoritárias e totalitárias, não apenas de direita, caso do fascismo, esta expressamente prevista no texto constitucional em vigor, como igualmente de esquerda, caso do comunismo», pode ler-se na proposta de Jardim, a que o DN teve acesso.

Entre outras mudanças propostas, está a referência a regiões autónomas no texto constitucional com maiúsculas, a substituição da expressão Estado Unitário por Estrutura do Estado, a extinção do «vigilante oficial», o representante da República, a possibilidade de candidaturas independentes às eleições legislativas regionais e a existência de partidos regionais.

Alberto João Jardim pretende também um reforço dos seus poderes, através da reconfiguração dos órgãos de Governo Regional, surgindo o cargo de presidente da Região Autónoma, que cumula a posição de chefe do Governo Regional.

Ao todo são mais de 30 alterações, uma «radical mutação nas disposições constitucionais de concretização dos poderes regionais».


NOTA: O Dr. João jardim, já que está numa de tom carnavalesco, e tem muito "papo" e "sangue na guelrra", devia propor, já agora na sua visão de revisão Constitucional, a indepêndencia da Madeira, e assim acabar de vez atolado na sua própria visão de democracia, claro está, sem menosprezar qualquer Madeirense, mas também culpabilizando a sua maioria por ainda votarem neste palhaço. ACABE-SE com o Dr. ALberto João Jardim, é muito mais fácil e custa menos à nossa democracia.


Fernando Marques
@Pulseira Electrónica

2 comentários:

david santos disse...

Olá!
Este Alberto João é um grande fascista. É mesmo um grande bandido. Fez parte da "ala liberal" no tempo dele, do fascismo, e apoiou a guerra no "Ultramar", onde morreram e ficaram para sempre mutilados, milhares de portugueses.
Esse Alberto João é fascista e bandido. Esta besta, já eu conheço muito bem.
Não defendo posições partidárias. Venham elas de onde vierem. Mas este Alberto João é, repito, fascista e bandido. Já sofri e estive preso no "Forte de Roçadas", em Angola, por este e outros bandidos terem apoiado aquela maldita guerra.

David Santos

Pulseira Elétronica disse...

Sim, de facto David Santos, O Alberto João Jardim, é um "ditadorzeco", que ainda vive na ilusão de um dia poder vir a ser um ditador a sério. Valha-nos ao menos isso, não passar apenas de um sonho, e os sonhos são livres, mesmo para este tipo de gente.

Obrigado pelo seu comentário, caro amigo, e para quando mais postagens? Já faz falta um debate público de intenções anti-fascismo.

@Fernando Marques
Pulseira Electrónica