20/10/2010

Também Os Juízes Nos Roubam

Se tivermos em consideração que é um abuso alguns ministros e outros chupistas e parasitas receberem indemnizações ou ajudas de custo indevidas por deslocaram a sua residência durante o tempo da governação ou da legislatura, ainda há muito piores.

Os juízes, mesmo habitando nas suas comarcas de trabalho recebem o mesmo subsídio.

Em todo o lado e como era antes em Portugal, os juízes tinham ordenados nivelados com os oficiais das Forças Armadas. Porque razão ganham agora o dobro ou mais? Que é que os faz merecer mais que os oficiais das FA? Alguém explica esta roubalheira que não acaba aqui? Têm um número enorme e desproporcional de privilégios e mordomias que os seus colegas de outros países não têm e que eles nunca mereceram nem agora merecem.

O mais inacreditável, por inconcebível, é que mesmo depois de reformados continuem a receber os ditos subsídios. Não pagam IRS sobre os subsídios. Literalmente um abuso e um roubo. Todavia, vêm agora os sindicatos destes parasitas incompetentes, arrogante e calões (segundo o Eurostat) reclamar a escaça medida que lhes foi aplicada. Deviam tirar-lhes tudo a que nos outros países não têm direito. Afinal, que são eles mais do que os seus colegas de países democráticos e avançados? E para justificar que esta porcalhotaria não é uma democracia, têm-se por «órgãos de soberania». Ou seja, não aceitam o povo como o único soberano. Isto, por si só, prova que se há outros soberanos que o povo, então não é nem pode ser democracia.

Em Portugal os grandes ladrões não são presos, só os pilha-galinhas ou alguém que roube um pão, como no séc. XIX. Que avanço fizemos?


- - - - - - - - - - - - - - - - - - -


E-mail recebido após terminado o post


O SUPER LUXO DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL


Divulguem para que o povo pagante abra os olhos e se decida a refilar objectiva e eficazmente.

Tanto se fala em crise, em défice orçamental, mas isso serve apenas para sacar mais impostos e impor mais restrições aos desgraçados trabalhadores por conta de outrem que têm de pagar sem poder refilar.

Os Poderosos do Poder dispõem de toda a liberdade para obter os maiores benefícios. Metem as mãos no dinheiro público (de todos nós) sem escrúpulos, sem vergonha, sem pudor.

Como pode progredir um País assim saqueado permanentemente pela pessoas que deviam dar o exemplo de seriedade?
Em quem podemos confiar quando os mais altos responsáveis dão estes exemplos de saque?
É indigno!!...

Aqui vai mais um bom exemplo
O Tribunal Constitucional é um tribunal de nomeação politica e por esse facto resolveram comprar automóveis de Luxo e Super Luxo para cada um dos Juízes (de nomeação política).
Estes carros são utilizados pelos Juízes – num total de 13 Juízes – para todo o serviço, precisamente como acontece nas grandes Empresas.

1- O Presidente tem um BMW 740 D (€129.245 / 25.849 contos)

2- O Vice-Presidente: BMW 530 D (€72.664 / 14.533 contos)

3- Os restantes 11 Juízes têm BMW 320 D (€42.145 / 8.429 contos cada)

Portanto, uma frota automóvel no valor de €665.504 / 133.101 contos (muito mais de meio milhão de Euros?!!!)

É o único Tribunal Superior onde os Juízes têm direito a carro como parte da sua remuneração (automóvel para uso pessoal).

A que propósito? Pura ostentação! Ninguém se indigna?! É normal?
Quem é que autorizou este disparate?
É possível?

Isto só na República da Bananas?!!!!!!!!

Direito a veículo para uso pessoal, tudo bem! De acordo com as funções e à dignidade inerente. Que o veículo não seja um "chaço", TUDO BEM! É lógico, compreensível.
Mas que ao mesmo tempo que o Governo sobrecarrega os portugueses em geral e continua a impor restrições os seus servidores públicos (já se esqueceram dos anos sem aumentos ou com aumentos sempre abaixo da taxa real de inflação), compra justamente as viaturas mais caras, super luxo.

Não é aceitável, não se pode compreender...



Outros artigos também nos blogs do autor (1 e 2).

1 comentário:

A. João Soares disse...

CXaro Mentiroso,

Era óptimo que aparecessem muitos bloguistas a falar assim, e que houvesse muitos visitantes a lerem com atenção e reflectirem sobre o estado em que isto está.
Ao mais alto nível da estrutura social do País, não há força anímica para inverter esta marcha acelerada para a perversão total. Terá que ser o povo, mas este ainda está desorganizado o que não prenuncia bons resultados.

Abraço
João
Do Miradouro