28/04/2011

Exemplo duma Família da Máfia Nacional que Destruiu o País

Nos outros países toda a gente está ao corrente do que arruinou Portugal e de como o povo esupidificado por uma jornareiragem desinformadora pensa com o seu cérebro atrofiado e incapaz de domar a corrupção política. Acusam agora a justiça pela sua mândria e colaboração com a corrupção, não a investigando.

Os crimes dos políticos são um rol sem fim. Alguém alguma vez ouviu ou leu que um deles tenha sido incriminado seja do que for ou pago a mais pequena multa?


(Recebido por e-mail)

Alberto João Jardim - Presidente do Governo Regional
Andreia Jardim - (filha) - Chefe de gabinete do vice-presidente do Governo Regional
João Cunha e Silva - vice-presidente do governo Regional
Filipa Cunha e Silva - (mulher) - é assessora na Secretaria Regional do Plano e Finanças
Maurício Pereira (filho de Carlos Pereira, presidente do Marítimo) assessor da assessora
Nuno Teixeira (filho de Gilberto Teixeira, ex. conselheiro da Secretaria Regional) é assessor do assessor da assessora
Brazão de Castro - Secretário regional dos Recursos Humanos
Patrícia - (filha 1) - Serviços de Segurança Social
Raquel - (filha 2) - Serviços de Turismo
Conceição Estudante - Secretária regional do Turismo e Transportes
Carlos Estudante - (marido) - Presidente do Instituto de Gestão de Fundos Comunitários
Sara Relvas - (filha) - Directora Regional da Formação Profissional
Francisco Fernandes - Secretário regional da Educação
Sidónio Fernandes - (irmão) - Presidente do Conselho de administração do Instituto do Emprego
Mulher - Directora do pavilhão de Basket do qual o marido é dirigente
Jaime Ramos - Líder parlamentar do PSD/Madeira
Jaime Filipe Ramos - (filho) - vice-presidente do pai
Vergílio Pereira - Ex. Presidente da C.M.Funchal
Bruno Pereira - (filho) - vice-presidente da C.M.Funchal, depois de ter sido director-geral do Governo Regional.
Cláudia Pereira - (nora) - Trabalha na ANAM empresa que gere os aeroportos da Madeira
Carlos Catanho José - Presidente do Instituto do Desporto da Região Autónoma da Madeira
Leonardo Catanho - (irmão) - Director Regional de Informática (não sabia que havia este cargo)
João Dantas - Presidente da Assembleia Municipal do Funchal, administrador da Electricidade da Madeira e ex. presidente da C.M.Funchal
Patrícia Dantas de Caires - (filha) - presidente do Centro de Empresas e Inovação da Madeira.
Raul Caires - (genro e marido da Patrícia) - presidente da Madeira Tecnopólo
Luís Dantas - (irmão) - chefe de Gabinete de Alberto João Jardim
Cristina Dantas - (filha de Luís Dantas) - Directora dos serviços Jurídicos da Electricidade da Madeira (em que o tio João Dantas é administrador)
João Freitas, (marido de Cristina Dantas) - director da Loja do Cidadão

[Lista incompleta]
Direitalha VIP, o verdadeiro motor do enriquecimento da Madeira. Digam lá que não é organizado como uma família da máfia. Não, é máfia mesmo!

Atenção, que a família aqui apresentada não é mais do que um simples exemplo da generalidade e da regra nacional e não se limita a esse partido, mesmo sabendo que é o melhor representado.



Mesmo assim, ainda há que ache piada

Dois pombos, depois de comerem na mão duma pessoa, levantam vôo e diz um para o outro:

- Já viste que nós até parecemos políticos?

- Porque dizes isso?

- Repara bem, mendigamos migalhas às pessoas e uma vez cá no alto, cagamos-lhes em cima!

[Moral da história: o povo tem o que merece.]


Outros artigos também nos blogs do autor (1 e 2).

2 comentários:

Streetwarrior disse...

Não, isto não é a Camorra, é pior que a Camorra, pois a Máfia, não tem familiares ligados nas mesmas empresas porque pode dar muito nas vistas.
Já na Madeira...melhor, em Portugal, estão-se a cagar para essas coisas sem importância.
É filhos, filhas,genro,nora,sobrinhos,primos tudo a mamar na mesma Teta e na mesma empresa que é para irem almoçar todos Juntos.

Tal como se diz, fica tudo entre familia.

Mentiroso disse...

Pois, mas como o povo carneiro português tudo admite, o atrevimento e o descaramento não têm limites, porque não há consequências. É o verdadeiro paraíso para a máfia, e para outros ladrões, que só os pilha-galinhas são condenados. O que eu tenho escrito da justiça está agora a ser evidenciado pelos que cá estão para imporem uma pequena correcção que garanta que recebem o dinheiro de volta.